Antares Vision: nova máquina de inspeção e deteção de fugas por alta tensão

Completando a gama de máquinas de inspeção de líquidos a Antares Vision acaba de lançar a EVO HLD 130-5000…

Antares Vision/Logomark (Representante para Portugal Antares Vision)
Tel.: +351 220 967 659
info@logomark.pt · www.logomark.pt

Completando a gama de máquinas de inspeção de líquidos a Antares Vision acaba de lançar a EVO HLD 130-5000. Esta nova máquina vem equipada com um primeiro carrossel onde são inspecionadas a integridade da garrafa, partículas no produto, fundo/argola (no caso de presença), cápsula e nível. A inspeção de contaminantes é garantida através de um carrossel único de apoio central e de fixação das garrafas por gripper com servos motores individuais que fazem a centrifugação do produto ao longo do seu movimento no carrossel, o que garante a correta deteção de contaminantes. Um segundo carrossel é usado para a deteção de fugas através de alta voltagem. Este teste é muito usado na indústria farmacêutica e vem garantir a estanquidade da embalagem primária.

A inspeção por alta tensão (HLD – High Voltage Leak Detection) é adequada para a verificação da integridade e não existência de fugas em embalagens de plástico e/ou vidro contendo produto líquido e cuja condutibilidade elétrica medida no recipiente seja igual ou superior a 1,0 µs/cm e o nível de enchimento seja superior a 20% da capacidade da respetiva embalagem. O diâmetro mínimo de fuga a ser detetado é de 200 µs. É usado um campo de alta tensão que pode variar entre os 10 e os 30 kV, sendo o valor relacionado com o tipo de recipiente e a condutibilidade de produto que o mesmo contém. Uma embalagem defeituosa com micro-furos, fissuras ou até paredes finas (vidro ou plástico) absorvem correntes elevadas induzindo uma descarga quando o campo ultrapassa o limiar da rigidez elétrica. O tempo total dos testes por embalagem de poucos milissegundos é a energia total transferida ao recipiente de E˂ 0,1J. Está nova versão vem completar as versões já existentes com teste de fugas através de pressurização de uma câmara estanque. Esta máquina pode ser equipada com múltiplas rejeições, cada uma referente a um possível tipo de problema detetado no recipiente. Portugal irá ser pioneiro nesta máquina, pois será o país a receber a primeira encomenda que se encontra já em processo de fabrico e irá ser instalado num dos maiores laboratórios farmacêuticos em Portugal em julho de 2020.

Download – Última edição

(Irá receber um email com o link de download.)