paradigmas

Novos paradigmas da manutenção hospitalar

Nos nossos dias estamos cada vez mais atentos e exigentes quanto aos cuidados de saúde que nos…

O dossier técnico desta edição é dedicado aos novos paradigmas da manutenção hospitalar.

Nos nossos dias estamos cada vez mais atentos e exigentes quanto aos cuidados de saúde que nos são propostos. O atendimento nos hospitais é sempre alvo de “escrutínio” dos utilizadores.

Diariamente os hospitais (como ativos) e os seus colaboradores são postos à prova porque:

  • a) o ambiente é fértil em “introduzir” algumas anomalias, que podem ocasionar uma falta de resposta atempada (exemplo: catástrofes, epidemias, alterações climáticas e outras);
  • b) O aumento da esperança de vida irá propiciar solicitações anormais que, por sua vez, provocarão uma escassez de respostas por parte dos hospitais;
  • c) A Investigação e o Desenvolvimento de curas para doenças (antigas e novas). combinadas ou cada um per si poderão provocar uma escassez de respostas por parte dos responsáveis e técnicos dos hospitais.

Para evitar situações extremas, o Responsável da Manutenção deverá ter um acompanhamento muito intenso sobre:

  • Os imóveis/instalações, para evitar desgastes e usos indevidos;
  • Os equipamentos (eletrónicos, médicos, Avac, desfi brilhadores, entre outros), para que não surjam avarias no meio de uma cirurgia (por exemplo);
  • A relação funcional entre os gestores dos diversos serviços/especialidades, evitando perturbações no planeamento da manutenção;
  • As ferramentas de trabalho de cada especialidade (metrologia).

O resultado desse acompanhamento será a plena disponibilidade dos Ativos e uma contenção dos custos de um hospital e da própria manutenção, contribuindo para um elevado nível de prestação de serviços dos cuidados
médicos a cada utente: A manutenção de um qualquer hospital é um desafio para o seu responsável, quer pela complexidade e diversidade dos seus Ativos, quer pela relação com a saúde individual dos seus colaboradores e dos utentes, sendo bastante complexa devido às múltiplas solicitações:

  • eficiência operacional;
  • controlo do ciclo de vida dos Ativos;
  • controlo dos custos
  • satisfação dos doentes;
  • segurança do próprio hospital.

A sua organização e controlo irão permitir ao responsável um maior acompanhamento, preparação e planeamento dos investimentos que devem ser realizados para a substituição dos diversos Ativos.

Aconselhamos uma leitura atenta aos artigos apresentados a seguir, porque chamam a atenção para pontos importantes (não na totalidade) no dia-a-dia de um Responsável de Manutenção de um Hospital.

Raúl Dória

O dossier “Novos paradigmas da manutenção hospitalar” é composto pelos seguintes artigos:

  • Avaliação do risco da manutenção hospitalar
  • Manutenção hospitalar: e se o equipamento falha?
  • Aspetos metrológicos na manutenção de equipamentos médicos
  • A IoT como resposta aos desafi os do setor hospitalar
  • O papel da metrologia na manutenção hospitalar
    • Jorge Santos, Eng.º, Diretor da Unidade de Metrologia (SUCH)
    • Pedro Rompante, Eng.º, Metrólogo Sénior e Especialista em Manutenção Industrial (SUCH)

Para ler o dossier completo faça o download gratuito da revista “Manutenção” nº140. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este dossier através do emaila.pereira@cie-comunicacao.pt

artigo

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados