Instalações de Frio

Manutenção de Instalações de Frio

Dando continuidade à apresentação de temas onde a Manutenção intervém e desempenha um papel fundamental…

Dando continuidade à apresentação de temas onde a Manutenção intervém e desempenha um papel fundamental, a revista “Manutenção” propõe neste número, a análise da área das “Instalações de Frio”.

Sendo um “sector” com uma grande dispersão de equipamentos e áreas de intervenção, é importante que o responsável da manutenção tenha a noção de que o resultado do seu trabalho tem reflexos no bem-estar das pessoas, para além da realização profissional.

Para compreendermos melhor as tarefas que lhe estão cometidas, referimos apenas uma, e que diz respeito a todos nós – a Segurança Alimentar.

Actualmente a Segurança Alimentar tem uma importância fundamental na nossa sociedade. Os alimentos podem ser contaminados de diversas maneiras (veja-se os casos mais recentes na Europa) e por diversos “agentes” que não vemos nem sabemos onde estão. Por estes motivos, devem ser cumpridos e respeitados diversos requisitos para a protecção da saúde pública.

A abrangência deste tema é enorme; deixamos aqui algumas ideias para reflectirmos sobre a importância deste “sector:

A) Equipamentos

Muitos de nós não terão noção de que uma quantidade apreciável dos alimentos que comemos diariamente passa por instalações de frio, tais como:

  • Túneis de congelação;
  • Câmaras de congelados e de conservação de alimentos com pouca rotação de géneros;
  • Instalações de manipulação de alimentos;
  • Instalações de ar-condicionado.

Todas elas devem ter uma manutenção exemplar (através de um plano de manutenção preventiva) para evitar situações desagradáveis ao público em geral.

B) Requisitos Estruturais

Outro ponto que queremos salientar é o tipo de estrutura/instalação onde estão inseridos os equipamentos referidos na alínea anterior. Alguns dos requisitos estruturais que devem ser tidos em atenção são os seguintes:

  • Pavimentos – utilização de material anti-derrapante resistente;
  • Paredes e tectos – utilização de materiais impermeáveis e não absorventes, laváveis e não tóxicos;
  • Janelas – devem facilitar a sua higienização e os vidros devem estar sempre impecavelmente limpos;
  • Portas – as portas e respectivos manípulos devem ter cuidados permanentes de limpeza;
  • Lâmpadas – devem estar devidamente protegidas para que, em caso de quebra, os seus fragmentos não contituam um perigo para a saúde pública.

Pelo exposto, podemos constatar que a Manutenção de Instalações de Frio é muito mais do que uma realização profissional – é um serviço à sociedade.

Raúl Dória

O dossier “Manutenção de Instalações de Frio” é composto pelos seguintes artigos:

  • Manutenção Preventiva de Instalações Frigoríficas
    • João Miranda Garcia
  • Eficiência Energética das Instalações de Frio
    • Manuel Domínguez
  • Climatização em quadros eléctricos
  • Vantagens do Uso de Óleos Sintéticos em Compressores de Frio com Gases de Amoníaco – NH3

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da revista “Manutenção” nº109. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do emaila.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados

    Translate »