Revista Manutenção

Instalações e a sua manutenção

Instalações e a sua manutenção

A Gestão das Instalações (GI) é uma área multidisciplinar que combina a coordenação dos espaços e
das infraestruturas, com a atenção às pessoas e o impacto nos locais de trabalho das organizações.

A Gestão das Instalações (GI) é uma área multidisciplinar que combina a coordenação dos espaços e
das infraestruturas, com a atenção às pessoas e o impacto nos locais de trabalho das organizações.

Uma manutenção adequada é responsável por:

  • aumentar a vida útil das Instalações (deterioram-se com o tempo e com a respetiva utilização);
  • evitar falhas que possam comprometer o normal funcionamento das atividades;
  • manter as boas condições dos elementos estruturais;
  • reduzir os custos de exploração (e de paragens intempestivas), tendo em atenção a funcionalidade, o conforto e a segurança dos utilizadores.

A ISO 41001:2018 estabelece os requisitos para a Gestão de Instalações. Nos últimos anos, a GI tem sofrido um assinalável desenvolvimento, devido às necessidades de melhoria das condições de exploração das instalações.

A equipa responsável terá de assegurar/garantir a laboração diária dos edifícios com os técnicos (internos e/ou externos) que estão adstritos – a gestão eficiente das Instalações tem a ver com conforto e com os custos de intervenção das mesmas.

Os serviços coordenados e supervisionados pelas equipas da GI podem ser divididos em 2 áreas distintas:

  • Serviços “rígidos” (hard services) – são os serviços de maior complexidade técnica, tais como manutenção, reparações, gestão de ocupação de espaços, gestão da propriedade, gestão de contratos, engenharia, entre outros;
  • Serviços “macios” (soft services) – estão incluídos os serviços mais correntes e de menor complexidade, tais como serviços de gestão de documentos, aprovisionamento de material de escritório, logística, tecnologias de informação (TI’s), higiene e segurança, marketing, gestão de recursos humanos, limpezas e as pequenas intervenções.

Os serviços prestados pela GI são divididos em:

  • Serviços ao Cliente – serviços de apoio interno aos vários setores de uma organização;
  • Serviços de Gestão Energética – gestão dos consumos de água, de energia elétrica, de gás e de resíduos;
  • Serviços de Engenharia – manutenção de sistemas críticos para as instalações, manutenção técnica assegurada por engenheiros e arquitetos;
  • Serviços de Operações de Edifício – manutenção preventiva e pequenas reparações, limpeza, segurança, serviço de mudanças,

O Gestor das Instalações deverá:

  • codificar cada um dos Ativos;
  • definir objetivos, em ligação com os vários “interlocutores” de cada instalação;
  • elaborar um conjunto de critérios e regras de funcionamento;
  • planear as várias ações de manutenção, também em coordenação com os fabricantes/ fornecedores;
  • controlar as ações propostas;
  • dispor de um sistema informático para elaboração dos vários tipos de análises, com a contabilização dos custos das intervenções propostas;
  • definir os recursos ideais para atingir um nível de qualidade;
  • criar um histórico das diversas intervenções;
  • formar os vários atores de cada instalação.

Raúl Dória

O dossier “Instalações e a sua manutenção” é composto pelos seguintes artigos:

  • Monitorização de Ativos Físicos Industriais com recurso a soluções IIoT
    • José Sobral, Pedro Santos, Matilde Pato, Nuno Datia
  • Instalação e a sua Manutenção
    • Cláudia Passeira, CENFIM – Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica
  • Breve introdução à manutenção autónoma
  • Proteção de circuitos com conversores de frequência – abordagem prática
  • Fiabilidade de Equipamentos Elétricos através da Inspeção por Ultrassons

Para ler o dossier completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da revista “Manutenção” nº154/155. Pode também solicitar apenas este dossier através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

dossier instalacoes

Outros artigos relacionados

Translate »