Gestão de ativos físicos

Gestão de ativos físicos

Neste número do Dossier Técnico abordamos um tema, que sendo muito importante para o Responsável…

Neste número do Dossier Técnico abordamos um tema, que sendo muito importante para o Responsável de Manutenção, o é também para os Responsáveis de uma empresa – a Gestão de Ativos Físicos.

Para que uma qualquer empresa possa alcançar os objetivos a que se propôs, aquando da sua constituição, deverá possuir uma gestão eficiente dos seus ativos.

As instalações fabris, os edifícios, os equipamentos (máquinas ou veículos) e outros, são exemplos de ativos físicos, sobre os quais os decisores deverão centrar todas as suas atenções. Todos têm um valor aquando da sua aquisição, mas que deverão ser rentabilizados durante o respetivo “ciclo de de vida”.

A Gestão de cada Ativo compreende um conjunto de etapas que vai desde a sua conceção/estudo prévio até ao seu abate, passando pelo planeamento, seleção, aquisição, formação, utilização, manutenção e renovação/substituição do ativo, devendo ser maximizados os valores investidos e, ao mesmo tempo, satisfeitos os anseios dos respetivos investidores/acionistas.

As abordagens e análises sobre a gestão de ativos iniciaram-se no período compreendido entre os finais da década de 80 e início dos anos 90 do século passado, tendo com pontos de discussão “como manter e diminuir os custos de manutenção dos equipamentos de uma empresa, maximizando os resultados financeiros de cada uma.”

Dada a grande importância do tema foi, a nível internacional, “criada” a Norma ISO 55000. Nela, estão consagrados os diversos pontos para uma gestão eficiente dos ativos, o que permitirá a cada empresa atingir os objetivos a que se propõe, de uma forma organizada, consistente e sustentada.

Essa gestão eficiente deverá ser observada por todos os níveis da estrutura da empresa, cabendo à Manutenção uma quota-parte muito importante na obtenção de bons resultados, para além de otimizar os custos (de indisponibilidade do ativo, de energia, de pessoal, de peças de stock), e permitir qua a empresa possa atuar e dar uma resposta ágil num mercado cada vez mais global.

À Manutenção é pedida e imposta uma constante formação/atualização, por forma a corresponder aos anseios dos acionistas e administradores.

O tema de “Gestão de Ativos Físicos”, bem como explicações sobre a Norma ISO 55000 será abordado nas páginas seguintes, onde poderemos aprender e apreender um pouco mais sobre este importante aspeto da gestão.

Raúl Dória

O dossier “Gestão de ativos físicos” é composto pelos seguintes artigos:

  • LCC – Custo do ciclo de vida, sua relevância para a Gestão de Ativos Físicos
    • Luís Andrade Ferreira, José Sobral, José Torres Farinha
  • Gestão de ativos e a PAS 55 – um novo paradigma?
    • Valéria Simões de Marco
  • Aumentar a Fiabilidade e Reduzir Custos com a Monitorização de Ativos Essenciais
    • Pete Sharpe, Nikki Bishop, Robert Montgomery

Para ler o dossier completo faça o download gratuito da revista “Manutenção” nº118. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este dossier através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

artigo

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados