Revista Manutenção

Armazenamento de lubrificantes, estabilidade e prazo de validade estimado

Armazenamento de lubrificantes, estabilidade e prazo de validade estimado

O ambiente em que os lubrificantes são armazenados afeta grandemente a sua vida útil.

A maioria dos materiais, incluindo óleos e massas lubrificantes, deteriora-se com o tempo principalmente devido à oxidação causada pelo contacto com o ar e a humidade. Os tempos de armazenamento estimados pelos fabricantes dependerão de algumas das características da composição do lubrificante:

  • Tipo de óleo base: Os óleos minerais podem ser armazenados por períodos de tempo mais curtos do que os lubrificantes que utilizam bases sintéticas ou semissintéticas;
  • Aditivos: a utilização de aditivos antioxidantes prolonga o tempo de armazenamento;
  • Tipo de espessante: utilizadas nas massas lubrificantes, que afetarão em maior ou menor grau a sua degradação.

Uma gestão eficiente do armazenamento significa ter sempre um stock de produtos disponível quando estes são necessários, bem como assegurar a rotação do stock para que os lubrificantes sejam utilizados antes de chegarem ao fim da sua data de validade e não haja perda significativa no seu desempenho.

Condições de armazenamento que afetam todos os lubrificantes

O ambiente em que os lubrificantes são armazenados afeta grandemente a sua vida útil. As condições a serem controladas durante o armazenamento são as seguintes:

  • Temperatura – Tanto o calor elevado, acima de +40°C (104°F), como o frio extremo, temperaturas próximas ou abaixo de 0°C (32°F) podem afetar a estabilidade do lubrificante, especialmente fluidos de corte e agentes desmoldantes emulsionáveis, bem como massas lubrificantes.
    O calor aumentará o nível de oxidação do óleo e o frio pode causar a geração de ceras e a formação de sedimentos ou a separação dos seus componentes em fases. Além disso, a exposição alternada ao calor e ao frio pode levar à aspiração de contaminação e humidade para os tambores. A gama de temperaturas ideal deve estar entre +10°C (50°F) e +30°C (86°F) e nunca deve ser inferior a -10°C (14°F) ou superior a +50°C (122°F).
  • Luz – A luz pode afetar a cor e o aspeto dos lubrificantes, bem como a degradação de alguns dos seus componentes fotossensíveis. Os lubrificantes devem ser guardados nos recipientes originais de metal ou plástico opacos em que foram embalados.
  • Humidade – A água pode reagir com alguns aditivos e acelerar a oxidação do lubrificante por hidrólise dos seus componentes. Pode também levar ao crescimento microbiano na interface óleo água.
    Os lubrificantes devem ser armazenados num local seco, de preferência dentro do armazém, e recomenda-se que sejam instalados filtros dessecantes nas entradas dos recipientes de grande volume depois de abertos.
  • Contaminação de partículas – Os tambores e outros recipientes de lubrificantes não devem ser armazenados em áreas onde existe um elevado nível de partículas em suspensão no ar (pó, minerais, plásticos, etc.). Isto é especialmente importante quando se armazena um recipiente que tenha sido parcialmente utilizado para utilização posterior.
  • Contaminação atmosférica – O oxigénio e o dióxido de carbono podem reagir com os lubrificantes e afetar a sua viscosidade no caso dos óleos e a consistência nas massas lubrificantes. Para os proteger adequadamente, é necessário manter os recipientes de lubrificante selados até à sua utilização.

OLIPES
Tel.: +351 912 003 784
sat.portugal@olipes.com · www.olipes.com

Para ler o artigo completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da revista “Manutenção” nº149. Pode também solicitar apenas este artigo através do emaila.pereira@cie-comunicacao.pt

Outros artigos relacionados

Translate »