Ativos Físicos

Gestão de Ativos Físicos

Apresenta-se neste artigo um estudo teórico-prático relativo à análise e ao cálculo dos custos associados…

Apresenta-se neste artigo um estudo teórico-prático relativo à Gestão de Ativos Físicos, ou seja uma análise e cálculo dos custos associados à fiabilidade dos equipamentos em manutenção industrial, exemplificando-se a metodologia desenvolvida através de uma formulação numérica. Previamente, e para melhor compreensão, expõem-se os conceitos normalizados de fiabilidade, falha e avaria, assim como o modo de determinação da fiabilidade global de sistemas ligados estruturalmente em série e em paralelo.

Conceitos e Definições de Fiabilidade, Falha e Avaria

De acordo com a normalização em vigor [1], define-se fiabilidade como sendo a “aptidão de um bem para cumprir uma função requerida sob determinadas condições, durante um dado intervalo de tempo”. Ainda de acordo com [1], o termo “fiabilidade” também é utilizado como uma medida de desempenho da fiabilidade e poderá igualmente ser definida como uma probabilidade. Por conseguinte, a fiabilidade representa assim a probabilidade de um bem funcionar satisfatoriamente, isto é, de cumprir a função para a qual foi dimensionado, durante um certo intervalo de tempo, sob condições previamente especificadas. Em sentido amplo, o conceito de “fiabilidade” de um bem encontra-se associado à sua “operação bem sucedida”, ou seja, a uma “ausência de avarias”, ou, ainda, à sua “disponibilidade”. Segundo [1], define-se “bem” como sendo “qualquer elemento, componente, aparelho, subsistema, unidade funcional, equipamento ou sistema que pode ser considerado individualmente”. Como tal, interessa especificar clara e concisamente o seguinte conjunto de itens [2]:

  • Componente
    • Peça simples. Exemplo: semicondutores, escovas de carvão, rolamentos, ventiladores.
  • Órgão
    • Conjunto de vários componentes que, associados, constituem um dispositivo de complexidade média. Exemplo: conversor eletrónico de potência, motor elétrico, disjuntor, caixa redutora de transmissão do movimento.
  • Equipamento
    • Associação de vários órgãos de forma a constituírem um conjunto complexo. Exemplo: um acionamento elétrico (transformador, conversor eletrónico de potência, eletrónica de regulação e controlo, motor elétrico).
  • Sistema
    • Associação de vários equipamentos formando um conjunto complexo. Exemplo: um automóvel elétrico, uma locomotiva.

C. Pereira Cabrita, CISE – Electromechatronic Systems Research Centre, Universidade da Beira Interior
J. Carlos Matias, Universidade de Aveiro
Professores Catedráticos

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da revista “Manutenção” nº130/131. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do emaila.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

      De acordo com o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, ao registar-se, receberá regularmente informações nossas, seja sobre os nossos serviços e produtos, promoções, newsletters, revistas digitais dicas de como tirar maior partido das ferramentas que disponibilizamos e ainda se habilita a participar em eventos que vamos organizando ao longo do ano.

    Outros artigos relacionados

    Translate »