cartas

Contribuição para o entendimento da elaboração das cartas de desempenho das filosofias de gestão seis sigma (parte 4)

Na Partes 1, 2 e 3 deste nosso trabalho expusemos, de uma forma o mais detalhada possível, as metodologias de obtenção…

Na Partes 1, 2 e 3 deste nosso trabalho expusemos, de uma forma o mais detalhada possível, as metodologias de obtenção das cartas de desempenho Seis Sigma (Six Sigma Scorecards), para a Six Sigma Business Scorecard e para a Six Sigma Maintenance Scorecard, propondo-se agora uma metodologia original de correcção do nível Seis Sigma para aquelas duas filosofias de desempenho.

Metodologia de correcção do nível Seis Sigma

Conforme se demonstrou, o número de defeitos por milhão de
oportunidades é definido através da seguinte expressão:

equação1

tendo-se, respectivamente, para a produção de unidades industriais, para a Six Sigma Business Scorecard (SSBS), e para a Six Sigma Maintenance Scorecard (SSMS):

  • NOD = número médio de componentes defeituosos por unidade;
  • NOD = número de administradores executivos;
  • NOD = número médio de equipamentos por linha de produção.

Por conseguinte, considerando que, para um desempenho Seis
Sigma se tem DPMO = 3,4, pode-se escrever então:

equação 2

Como facilmente se depreende, para a produção de componentes industriais simples ou de unidades mais complexas, como se exemplificou em [1,2], é possível em termos práticos conseguir-se um desempenho correspondente ao nível máximo Seis Sigma

C. Pereira Cabrita
Departamento de Engenharia Electromecânica
Faculdade de Engenharia
Universidade da Beira Interior (UBI)

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da revista “Manutenção” nº108. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do emaila.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados

    Translate »