Siemens lança software para melhorar a qualidade do ar nas cidades

Siemens, S.A.
Tel.: +351 214 178 000 · Fax: +351 214 178 044
www.siemens.pt

A Siemens Portugal lançou hoje uma nova City App que irá ajudar as cidades a resolver o crescente problema da poluição do ar e dos limites de emissões ultrapassados: o City Air Management (CyAM). A apresentação do projeto decorreu na conferência “Cidades e Infraestruturas Inteligentes”, na sede da multinacional em Alfragide, onde foram ainda apresentadas e debatidas soluções tecnológicas para os desafios futuros das cidades sustentáveis na era digital.

O CyAM é um software baseado na nuvem que permite a visualização de informações, em tempo real, sobre a qualidade do ar detetada por sensores implantados por toda a cidade, e também a previsão dos valores de emissão para os 3 a 5 dias seguintes. O CyAM foi desenvolvido tendo como base o MindSphere, o sistema operativo aberto da Siemens, baseado na nuvem para a Internet das Coisas. As previsões que o City Air Management faz baseiam-se na utilização de dados históricos e atuais sobre a qualidade do ar, bem como de padrões climáticos e de tráfego. O CyAM consegue, por exemplo, utilizar os dados recolhidos por sensores para recomendar uma série de ações, a partir de 17 medidas diferentes, que podem ser implementadas a curto prazo para melhorar a qualidade do ar. Como, por exemplo, o estabelecimento de zonas de baixa emissão com a redução dos limites de velocidade e a disponibilização de serviços gratuitos de transporte público local durante um período limitado. Posteriormente, as cidades podem integrar os conhecimentos resultantes destas ações no seu plano estratégico de médio e longo prazo.

Pedro Pires de Miranda, Presidente Executivo da Siemens Portugal, considera que o City Air Management é uma app “inovadora porque analisa dados atmosféricos provenientes de zonas urbanas em tempo real correlacionados com dados históricos climatéricos, utilizando lógica neural e algoritmos inteligentes”. “Este software foi criado pela Siemens para apoiar as autarquias e as entidades públicas na gestão e planeamento de medidas concretas para reduzir as concentrações de óxidos de nitrogénio e de partículas, provenientes do tráfego rodoviário urbano, com benefício tangível para a qualidade de vida e saúde dos habitantes”, concluiu o responsável. Pedro Pires de Miranda salientou que o desenvolvimento sustentado das cidades “tem conhecido, na última década e a nível mundial, um impulso significativo alicerçado na digitalização das infraestruturas urbanas. Também as cidades portuguesas têm desenvolvido estratégias para se tornarem mais sustentáveis nesta era digital, através de importantes projetos de modernização das suas redes de distribuição energética, dos seus sistemas de mobilidade intermodal, e na melhoria da eficiência energética dos seus edifícios”.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta